segunda-feira, 23 de março de 2009

Papafilia, e outras heresias...

______________________________
.

.
"Se, por outros crimes e diante de outros tribunais, a regra é nunca torturar certas categorias de pessoas (por exemplo, letrados, soldados, autoridades e seus filhos, crianças e velhos), para o terrível crime de heresia não existe privilégio de exceção, não existe exceção: todos podem ser torturados. O motivo ? O interesse da fé".

Alguns afoitos podem até achar que este texto acima é de autoria do novo Papa, Bento XVI... não, felizmente não. Ele hoje não pode falar de tortura abertamente...

O texto é parte do Manual dos Inquisidores, escrito por Nicolau Eymerich, em 1376. No auge da perseguição dos hereges na Idade Média.

Em prefácio ao Manual, editado pela Rosa dos Tempos, em 1993, Leonardo Boff afima:

"Os inimigos da verdade e da reta doutrina, os hereges verdadeiros ou presumidos devem ser perseguidos lá onde estiverem e exterminados".

Quem identificava os hereges ?

O Papa era um deles.

Como hoje, quando o novo Papa deixa claro sua antipatia contra os "feiticeiros" africanos, em sua passagem por Angola.

Longe de mim, querer saber quem é pior, se os tais "feiticeiros" ou os padres e freiras da Santa Madre Igreja. Nem quero entrar na discussão sobre quem é mais pedófilo ou menos pedófilo. Vixe, longe de mim.

Aliás, falando em Pedofilia, não é que a Revista Veja atacou com esse tema em sua capa ?

Contraditoriamente, após erguer um muro com informações sobre os novos-velhos ataques de pais e padrastos sobre suas crianças, mostra uma foto da filha de Xuxa, aos 10 anos, numa pose prá lá de Infantil... com boquinha a la modelo de botequim, do jeito que sua mãe lhe ensinou.

Ah... artista pode...

A Veja também ataca com sua clássica isenção. Ela mesma questiona na Carta ao Leitor se "a iniciativa privada e seu modo de produção, o capitalismo, baseado na perseguição individualista da riqueza, são o mal do mundo"... e ela mesma achou de responder em suas páginas, amareladas e esbranquiçadas, convidando não menos do que vários defensores (a esquerda e a direita) do capitalismo... que legal !!!

Isenção melhor só lá em Shangri-lá...

3 comentários:

Anônimo disse...

... lembrei-me, de imediato, de cazuza e a sua acidez poética de um homem revoltado contra este sistema permeado de hipocrisias:

"A burguesia/ igreja fede
A burguesia/ igreja quer ficar rica
Enquanto houver burguesia/ igreja
Não vai haver poesia

A burguesia/ igreja não repara na dor
Da vendedora de chicletes
A burguesia/ igreja só olha pra si
A burguesia/ igreja só olha pra si
A burguesia/ igreja é a direita, é a guerra

A burguesia/ igreja fede
A burguesia/ igreja quer ficar rica
Enquanto houver burguesia/ igreja
Não vai haver poesia"

Anônimo disse...

VEJA você o que nos dizia

Joseph Pulitzer:

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

TAM disse...

“Falar de justo e injusto em si carece de qualquer sentido; em si, ofender, violentar, explorar, destruir não pode naturalmente ser algo ‘injusto’, na medida em que essencialmente, isto é, em suas funções básicas, a vida atua ofendendo, violentando, explorando, destruindo, não podendo sequer ser concebida sem esse caráter. (...) Os estados de direito não podem senão ser estados de exceção, enquanto restrições parciais da vontade de vida que visa o poder”. (NIETZSCHE. 2005. p. 64-65. Afor 11). Sem comentarios...

Loading...